Artigos,

PCDF prende golpista que convenceu moradora do Lago Sul a transferir R$ 42 mil

PCDF prende suspeito de aplicar golpe em moradora do Lago Sul, que transferiu R$ 42 mil


A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu em flagrante o suspeito de aplicar golpe por meio do WhatsApp em uma moradora do Lago Sul.

O homem de 26 anos foi detido em Goiânia (GO), nessa terça-feira (26/1), por equipes da 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul). A Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) participou da investigação e a Polícia Civil de Goiás apoiou a operação.

O homem teria se passado por um suposto parente da vítima, que transferiu aproximadamente R$ 42 mil para ele, entre os dias 20 e 22 de janeiro de 2021.

Mesmo após fazer o envio dos recursos, o criminoso continuou a assediar a mulher. A vítima recebeu mensagens até no momento em que registrava a ocorrência na PCDF.

Os investigadores apreenderam na casa do suspeito três máquinas de passar cartão, pendrives, cartões bancários em nome de diversas pessoas, R$ 5.230 em espécie, moeda estrangeira, três celulares e dois notebooks.

Os policiais ainda encontraram itens ligados ao tráfico de drogas, como 350 gramas de haxixe, 600 gramas de cocaína tipo escama de peixe e duas cadernetas com anotações de pagamentos.

Um Honda Civic, ano 2013/2014, também foi apreendido. De acordo com a investigação, o veículo teria sido adquirido, na última segunda-feira (25/1), com recursos oriundos da atividade ilícita.

O suspeito foi preso em flagrante pelos crimes de estelionato e tráfico de drogas.

Cuidado

O delegado adjunto da 10ª DP, Bruno Dias, disse à coluna Grande Angular que o golpe é cada vez mais comum e movimenta enorme quantidade de dinheiro em favor de organizações criminosas.

Dias deu dicas para que cidadãos evitem se tornar vítimas: “Tenha o maior cuidado possível ao transferir dinheiro para conta de quem você não conhece, ainda mais se não tem absoluta certeza de que quem solicitou é mesmo a pessoa de sua confiança.”

Segundo o delegado, o golpe ainda pode ter envolvimento de terceiros que não sabem da ilicitude e acabam emprestando conta bancária. “Quem participa de qualquer forma, até mesmo sem conhecer direito a finalidade ou os motivos de quem está pedindo esse favor, está sujeito a sanções penais também”, pontuou.

0

Neste mês, um estelionatário tentou se passar pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), e pediu dinheiro a contatos dele pelo WhatsApp. A ex-esposa de Ibaneis, Luzineide Carvalho, transferiu R$ 3,7 mil ao criminoso. O suspeito foi detido em flagrante também em Goiânia, no dia 4 de janeiro.



Fonte da Noticia >Fonte deste Artigo Clique Aqui