Artigos,

Sex Education: sexo deixa de ser tabu na 1ª temporada

Sex Education: sexo deixa de ser tabu na 1ª temporada


Quando o assunto é sexualidade, sabemos que ainda é tabu na sociedade. Então, quando a Netflix nos apresentou uma série em que o tema em pauta é exatamente esse, o público ganhou uma boa oportunidade para explorar a questão de forma muito delicada, sensível e leve. Sim, a primeira temporada de Sex Education é um verdadeiro acerto.

Com apenas 8 episódios, a série criado por Laurie Nunn (Radiance) e Ben Taylor (Cuckoo) nos coloca diante de Otis (Asa Butterfield, de O Menino do Pijama Listrado), um garoto de 16 anos, introvertido e com problemas sexuais, que vive com a mãe, Jean (Gillian Anderson, de Arquivo X), uma terapeuta sexual e escritora que vive pesquisando sobre a vida do filho por achar que o está “perdendo para o mundo”. Ao lado do melhor amigo, Eric (Ncuti Gatwa, de Stonemouth) nos primeiros dias de aula do ano, Otis conhece Maeve (Emma Mackey, de Badger Lane), uma garota bad-ass e excluída, que precisa urgentemente de dinheiro. Eles então decidem aproveitar a capacidade de Otis para dar conselhos para conseguir grana enquanto tentam ajudar outros alunos com problemas estranhos e aparentemente constrangedores.

Sex Education: sexo deixa de ser tabu na 1ª temporada 1

A primeira temporada da série original fala sobre descobertas e aceitação. (Foto: Netflix)

O sexo é abordado de maneira consciente. Acompanhamos um problema sexual, de algum personagem secundário (ou não), a cada capítulo. Dessa forma, o seriado se mostra aberto para abordar tópicos pouco comentados em programas de TV, ou que, se são tratados, não possuem muita profundidade. A masturbação, por exemplo, é algo destacado, tanto na trama do personagem principal,quanto com personagens femininas. E é neste ponto que a atração acerta outra vez. Parece haver um bloqueio ao se tratar da sexualidade feminina. Aqui, felizmente, isso é superado, e seguimos diversas histórias de personagens femininas se descobrindo, e tendo uma vida sexual ativa.

A série também traz uma reflexão sobre as inseguranças dos adolescentes durante nessa fase repleta de conflitos internos e externos. E, acima de tudo, Sex Education incentiva o fã a construir relacionamentos saudáveis (amorosos ou não) e procurar manter sua mente e corpo em harmonia. Particularmente, vale ressaltar a alta qualidade do episódio focado em aborto. O assunto é desdobrado com sensatez que merece aplausos. A sensibilidade posta em cena e as personagens presentes são de tirar o chapéu. Não é preciso de palavras para perceber os sentimentos envolvidos. O capítulo fala sobre força feminina, delicadeza e responsabilidade de um jeito raro de se ver.

E não “só” isso. O enredo engloba assuntos como homossexualidade, homofobia, relações familiares e descobrimento pessoal. Novamente, a Netflix acerta numa série voltando aos adolescentes. Sex Education com certeza chegou em um momento muito bom para que se perca o medo de falar sobre sexo de forma consciente.



Fonte da Noticia >Fonte deste Artigo Clique Aqui