Artigos,

Análise Cromática: Inverno vivo da Maju Coutinho – Lu Ferreira


19.07.2021

Redação Chata de Galocha

Olá, meu nome é Gabriela Ganem, mais conhecida como Gabi, sou consultora de imagem e estou mais uma vez no Chata de Galocha para incrementar a nossa série de posts sobre as cartelas da análise cromática, minha especialidade e paixão. Hoje vamos falar sobre o Inverno Vivo (também conhecido como Brilhante ou Intenso). Vale conferir as postagens anteriores para facilitar a compreensão do conteúdo a seguir.

O Inverno Vivo é composto de cores de alta saturação, temperatura neutra-fria e profundidade mediana. Ou seja, são tons coloridos, mais azulados e levemente fechados. Azul bic, magenta, amarelo limão, roxo… São cores vibrantes e sempre me remetem um pouco à década de 80, rs.

Para ilustrar esta cartela, escolhi a maravilhosa Maju Coutinho. Eu não sei dizer se ela já fez a sua análise cromática, mas eu tenho uma forte desconfiança de que sim. Isso porque Maju é muito comprometida com as cores vivas. É difícil vê-la em cores sóbrias ou foscas. Vermelhos, pinks, laranjas, amarelos, azulão… Eu imagino que seu armário seja um arco-íris. Inclusive, adoraria fazer amizade e pegar algumas peças emprestadas. É uma coletânea de alfaiataria vibrante, que não me lembro de ver em outra pessoa.

Poderia ser algo intuitivo ou uma mera preferência de Maju por cores vivas? Sim. Algumas pessoas são bem afinadas na hora de escolher cores para si mesmas e este poderia ser o caso dela. Até porque, o resultado é deslumbrante e muito palpável. Qualquer um consegue ver o tantão de harmonia que ela tem com looks coloridos. E acredito que é ainda mais perceptível se optarmos por versões mais frias das cores vibrantes:

Eu acho que Maju é muito feliz num pink gelado. Azuis também são seus grandes amigos. Não à toa escolheu um azul para a capa do seu livro. Tudo bem que é um livro sobre meteorologia e poderia ser mera relação com o tema, mas eu duvido que alguém se imortalize assim, numa cor em que não se achou bela, rs. Outra pista muito boa para corroborar minha tese do Inverno Vivo para Maju é o quanto ela fica bem num preto ou no branco. São cores exclusivas das cartelas de Inverno, na minha visão. O preto pode ser bem cruel com pessoas de outras cartelas, algo que não acontece no seu caso.

Dois exemplos bacanas de Maju na cartela de inverno vivo são estes ensaios fotográficos, em pink e em azul. Chego a sentir uma serotonina ao ver estas suas imagens. Maju ficou belíssima e reluzente, com cores que poderiam ofuscar uma boa parte das pessoas. Não vou omitir que mudei a cor desse batom da direita no #ToscoshopDaGabi, no meu instagram. Ficou mais quente do que o que eu gostaria. Chame de perfeccionismo virginiano ou de psicopatia, mas eu acho que ela merece essa dedicação. 

Poderia ter usado a tal montagem do batom aqui, mas é tão mais legal usar algo inédito, né? Alterei no Photoshop este vestido amarelo que Maju usou para receber o prêmio de “melhores do ano” em 2019. Na versão da esquerda, temos um amarelo mais opaco e quente. Na direita, vemos um amarelo limão, bem frio e aceso. O desafio aqui é que ela fica muito bonita nas duas imagens, sobretudo com este sorrisão de felicidade. Ainda assim, não parece que ela está mais animada com a opção viva? Percebo Maju mais abatida e ligeiramente amarelada na opção terrosa. Já na versão invernosa, a vejo muito mais iluminada, corada e num tom de pele mais natural. O inverno vivo é meu palpite atual para ela. Vocês notam o mesmo que eu?

Gostaram? Qual cartela ou personalidade vocês gostariam de ver no próximo post? Para saber mais sobre análise cromática, acompanhe também o meu Instagram!

Beijos,

Gabi 





Fonte da Noticia >Fonte deste Artigo Clique Aqui